Cola na gente

Contos de Terror

[CreepyPasta] O Pianista

Esta é a infeliz história de um pianista que optou por medidas não tradicionais e arcou com consequências sinistras. Então clique no play e comece a ler.

O Pianista

Pactos com o diabo sempre acabam mal, não importa o quão duro você tente pedir algo justo. Eu aprendi isso da maneira mais difícil, e agora. Agora eu sou um monstro. Tudo o que eu amava tão profundamente escorregou das minhas mãos , nada é como deveria ser . Eu deveria tê-la. Era para eu ser feliz com ela. Agora ela se foi … e tudo que me resta é este maldito piano. Não importa o quanto eu odeie esse estúpido, estúpido piano … Eu sou obrigado a tocá-lo pelo resto dessa minha vida maldita nesta terra.

Eu era um homem bem de vida . Eu tinha algum dinheiro , uma casa boa e um bom carro . Eu também tinha charme , oh , o número de mulheres que eu tinha seduzido para a minha cama . Eu poderia ter qualquer mulher no mundo, mas eu tinha os meus olhos postos nela, Alice. Ela era uma mulher tão bonita . Seus lindos cabelos marrons , descendo em cachos e os olhos cor de âmbar . Eu não posso descrever sua beleza com meras palavras . Mas eu não era o seu tipo de homem . Eu ia de garota em garota, enquanto ela preferia ficar em um relacionamento sério . Eu amava uma vida de luxo, mas ela estava contente em viver em um pequeno apartamento urbano . Eu amava as músicas das baladas enquanto ela adorava o som de um piano clássico. Ela não sabia da minha existência , e isso que me atraiu  nela. Ela era algo que eu não podia ter e que eu queria tanto.

Eu decidi que a melhor maneira de chamar a atenção dela era aprender a tocar piano. Eu sei que a maioria das pessoas teria apenas tentado falar com ela ou algo assim , mas isso simplesmente não parecia certo para mim. Eu queria que ela me admirasse, me idolatrasse . Então, eu tentei … mas só fracassei . Aparentemente, eu não tinha mãos de pianista, nem tinha nenhum talento musical. Eu decidi falar com os meus amigos sobre isso. É claro que eles riram de mim , me dizendo que eu era idiota por tentar, mas eu realmente queria  ela e o único jeito que eu tinha de conquista-la era saber tocar aquele maldito piano. Então meu amigo disse algo que me fez pensar.

“Você não sabe, todas as pessoas com ” talento ” venderam a alma pro diabo ? ” Eu sei que ele estava brincando, mas e se? E se houvesse uma chance de que eu pudesse vender minha alma para ter esse talento musical? Ela teria que gostar de mim agora ,não?

Eu comecei a pesquisar tudo que tinha pra saber sobre  a invocação do Grande Demônio mesmo. É claro que haviam idiotas falando pra que eu não fizesse isso , que coisas ruins vão acontecer e blá blá blá . Decidi fazer o ritual à meia-noite , parecia uma boa hora e ninguém iria me interromper. Após muitos encantamentos nada aconteceu … bem nada parecia ter acontecido. Havia algo ali , não era visível, mas eu podia dizer que estava lá. Então eu pedi para fazer um acordo com ele. Ele riu e riu , mas concordou. Eu teria talento musical e ele teria a minha alma em troca , tudo o que eu tinha a fazer era assinar o contrato. Bastante simples, mas aquela coisa era enorme , tipo como os termos e condições que eu simplesmente não li e assinei em baixo.

Eu ia logo aprender que eu deveria ter lido. Como eu fui idiota. Como o demônio prometeu, foi incrível. Eu tinha muito talento, eu podia ler e escrever música e ficava incrível. Eu gentilmente pedi ao teatro local para que abrissem as portas e me deixassem tocar minhas músicas lindas e arrepiantes e, surpreendentemente, eles concordaram. Eu lembro que eu estava tão nervoso na noite da minha apresentação. Será que ela estaria lá? Eu não podia vê-la no meio da multidão. É claro que ela não estaria aqui eu era um amador. Eu toquei por horas e horas , mas para mim pareceu que foram alguns minutos. Eu tenho que admitir que aquilo me arrepiava até os ossos. Quando terminei eu simplesmente me levantei e fiz uma reverência para o público , mas só havia silêncio. Um silêncio frio. Será que não toquei bem o suficiente ? Um bater de palmas súbito me trouxe de volta à realidade. Olhei para cima e a vi. Era ela quem aplaudia e logo outros começaram a se juntar a ela . Tivemos uma festa depois da apresentação e ela veio e começou a falar comigo , me dizendo o quanto ela admirou e gostou da minha performance.

Depois daquela noite, mantivemos contato e conversamos quase todos os dias . Mas à medida que íamos falando … a voz dela … Eu podia ouvi-la cada ficar mais fraca a cada dia. Em seguida, as histórias iam chegando que as pessoas estavam caindo como moscas , as pessoas que foram para me ver tocar. Isso continuou acontecendo e eu não podia fazer nada sobre isso. Eu esperava desesperadamente que o que estava acontecendo com Alice não fosse minha culpa, que não fosse o que aconteceu com os outros. Mas, infelizmente, a pobre moça morreu em seu sono. Os médicos não encontraram nada de errado com ela e não tem certeza sobre a causa. Eles simplesmente dizem que ela apenas adormeceu e não acordou . Fiquei arrasado e ainda estou . A pessoa que eu amava . Eu finalmente a consegui e agora ela simplesmente … desapareceu.

Decidi confrontar aquele maldito demônio. Eu faria ele me dizer o que diabos estava acontecendo. Então eu o invoquei.

“Alguém não leu o contrato inteiro, hum?”.Ele apenas riu da minha miséria. Mas ele estava certo, eu não tinha lido corretamente , eu não lido nada. Pedi para ver o contrato e ele concordou alegremente . Eu li a coisa toda desta vez e foi aí que eu percebi. “Tenho a honra de dar ao cliente um talento musical incrível, mas a música que ele criará trará azar de todos aqueles que a escutarem, incluindo a morte”. Eu era a causa da morte dela… era eu. Eu queria parar de tocar qualquer piano, eu não queria que ninguém mais sofresse pelas minhas mãos.

E por isso, se você estiver passando pela rua ou perto de um teatro vazio e ver no palco um pianista solitário sentado em seu piano tocando música linda, mas arrepiante, cubra seus ouvidos e saia calmamente . Não diga nenhuma palavra e não ouça a música completa ou você vai acabar como o resto deles , morto.

Advertisement
Clique para comentar

Contos de Terror

O inferno é pior do que você imagina. Descubra em “Macabra Mente”

E depois dos contos sobre a morte e o oculto em “Tânatos” é a vez de “Macabra Mente”, novo livro do autor Vitor Abdala.

O título “Macabra Mente” que faz jus à imaginação de Vitor Abdala (sim é bem macabra) traz oito contos bem distintos, mas cada um com aquele tom sinistro e claro trazendo novamente aquele desconforto maravilhoso.

Abdala explorou temas polêmicos em diversos contos, como por exemplo no conto “Zé do Peixe Quer o Seu Voto” onde ele faz uma crítica aos vereadores que decidem aparecer apenas para pedir o seu voto e não cumprem suas promessas, também em “Auto de Resistência” envolvendo um tipo de corrupção policial e ambos os contos com um destino de arrepiar a espinha. Em “Ilha das Focas” aquilo que você imaginava ser ruim, Vitor eleva o nível e mostra que pode ser ainda pior. Os torturantes contos “Beta” e “Disco de Vinil” transformam poucas páginas em minutos de agonia e angústia. O suspense tem destaque em “Túmulo de Aço” e “O Barulho na Casa de Máquinas” deixando o mistério do que é, o que está acontecendo, de onde vem, perguntas que são respondidas, ou não. E o tenebroso “Despachos” que já fica claro sobre qual tema é abordado na história, porém o que te espera é mais nojento e perturbador.

E o resultado como um livro de contos de terror, ele cumpri o que os leitores de horror procuram, novamente Vitor Abdala consegue com facilidade te chocar, refletir sobre possíveis horrores que possam acontecer em sua vida, te surpreender e apavorar com sua “macabra mente”.

Ficou curioso e quer ler os contos? Compre o livro clicando aqui.

Continue Lendo

A Ponte de Lydia

[EU TE CONTO] Contos de Terror: A Ponte de Lydia

[EU TE CONTO] Contos de Terror: A Ponte de Lydia

No EuTeConto desta semana vamos conhecer um assustador conto de terror onde uma jovem falece em um acidente de carro e passa a eternidade assombrando o local.

Não esqueça de se inscrever no canal “Eu Te Conto“.
E também nos nossos canais: TrilhaDoMedo e TrilhaDoMedoTV

  

Continue Lendo

Contos de Terror

[CreepyPasta] Ele não está em casa… mas tudo bem

Está chovendo de novo. Eu esqueci meu guarda-chuva, então eu estou completamente encharcada mas tudo bem, porque em breve estarei onde é seco, seguro e acolhedor.

A chave da casa está debaixo de um vaso de plantas na varanda, exatamente onde sempre está. Às vezes você precisa desses pequenos confortos, sabe? Você precisa saber que o sol nasce no leste e que o mundo é redondo e que a chave está sob o vaso de plantas. São esses pequenos confortos que nos fazem continuar quando as coisas ficam difíceis .

Eu abro a tranca e corro pra dentro antes que meu rímel possa escorrer mais do que ele já escorreu . Um breve olhar ao redor da sala confirma o que eu suspeitei quando vi a garagem vazia; ele não está em casa ainda, mas tudo bem.

Eu checo a geladeira porque é um outro pequeno conforto : ele sempre deixa um bilhete. Ele nunca deixa eu me preocupar com onde ele está ou com quem ele está. Ele é tão atencioso.

E, lá está ele, um pequeno pedaço de papel mantido grudado por um ímã em forma de uma banana. Lê-se na sua escrita adoravelmente infantil , “Trabalhando até as 8 hoje. Vou levar o jantar. Amo você, meu anjo ! ” Esse apelido é o suficiente para fazer este dia horrível ficar bem de novo. Não importa que eu esteja encharcada até os ossos, ou que o cabelo que eu passei 45 minutos arrumando de manhã, esteja arruinado, porque eu sou o seu anjo, e ele me ama e isso é o suficiente .

É  06:30 . Ele estará em casa as 8. Isso é muito tempo para eu me limpar e me aprontar para ele. Eu vou para o banheiro, deixando um rastro de água da chuva.

Eu derramei a minha roupa como a pele de uma cobra e deixei-a em uma pilha encharcada, ao lado de minha bolsa. A onda de calor que sobe quando ligo o chuveiro é tão calmante que da vontade de chorar de alívio. Tudo vai ficar bem.

Eu entro e deixo a água, o mais quente que posso suportar, bater em minha pele, lavar todos os meus fracassos e inseguranças. Eu me sinto segura aqui. Sinto-me segura com ele.

Já faz um ano, mas ainda me lembro do nosso primeiro encontro , cristalino e perfeito em minha mente como um cena de filme. Ele me levou para jantar fora. Tivemos sushi, o que foi estranho, algo que eu nunca tinha experimentado antes, mas ele fez ficar bem. Ele pediu as coisas que ele pensou que eu gostaria, e ele acertou; o menu era intimidante e era cheio de palavras desconhecidas mas, de alguma forma, ele encontrou exatamente o que eu não sabia o que eu queria.

Ele era tão diferente. Não como os outros meninos. Ele abriu a porta para mim. Seu sorriso prometia que eu era especial, mesmo que eu sempre tenha sentido o contrário antes. Ele disse que eu seria sua, para sempre, sempre.

Eu me lavo com o seu Old Spice shower gel em vez do shampoo florido para que eu possa sentir o cheiro dele.

Foi difícil encontrar os amigos dle depois que tornamos oficial. Eu apenas não me encaixo com as outras pessoas. Ele é o único que parece me entender. O bar era tão barulhento e todos eles se conheciam tão bem. Sentei-me ali, petrificada, preocupada em dizer a coisa errada ou se era estranho eu não estava dizendo nada. Ele colocou o braço em volta de mim e apertou meu ombro. Ele sorriu para mim, aquele sorriso especial que é só nosso.

Seus amigos eram todos meninos, meninos altos e desordeiros que, francamente, não valiam o seu tempo, com exceção de um. Ela pode muito bem ser um menino. Ela era tão barulhenta quanto eles, sem classe – uma daquelas meninas que devem ser amiga de homens, porque outras mulheres simplesmente não conseguem tolerá-las. Ele me disse que eles são apenas amigos, mas eu podia ver como ela olhava para ele, com os olhos por todo seu corpo, como as mãos de criança pequena e pegajosa, e isso era inaceitável porque… ele é meu e ela sabe disso.

Olhando para trás, talvez eu tenha feito uma cena. Talvez a bebida em seu rosto tenha sido desnecessária. Ela simplesmente não parava de olhar para ele!

Eu desliguei a água e sai do chuveiro. Eu me sinto mal quando penso naquela noite. O que deveria ser algo divertido se transformou em nossa primeira briga real. Tudo por causa dela. Mas eu prometi que não iria acontecer novamente. Claro, eu tenho uma raiva ciumenta, mas quem não teria estando com alguém tão perfeito como ele?

Envolta em uma das toalhas grandes e macias que escolhemos juntos na “Bed Bath & Beyond”, vou para o quarto. É tão bagunçado aqui; por mais que eu o ame, ele simplesmente não consegue colocar suas roupas no cesto , não importa quantas vezes eu o lembre do quanto que eu odeio a desordem. Suas camisas estão em toda parte, por todo o chão como folhas estranhas de outono.

Mas elas cheiram como ele e estou em um daqueles meus estados de espírito, então escolho o sweater azul que está mais perto do cesto de roupa suja. Parece limpo o suficiente. Há ainda um pouco de sua colônia e eu a cheiro enquanto deslizo minha cabeça pra dentro, sentindo o material se apegar à minha pele em uma espécie de abraço.

São 07 horas da noite. Falta apenas uma hora.

Eu sinto que brigamos muito depois daquilo. Ele disse que era injusto para mim pedir pra ele não ficar com seus amigos, mas eu não estava pedindo isso, so estava pedindo para ele não ficar com ELA, e ela estava sempre lá. Aqueles foram tempos difíceis. Eu não gosto de pensar nisso.

Eu vou para a cozinha e me sirvo com uma taça de vinho tinto. Ainda está chovendo lá fora . Trovões longos e baixos, à distância.

Mesmo que nós tenhamos brigado, eu sempre soube que tudo ficaria bem . Eu sou o seu anjo , e ele me ama. Para sempre e  sempre. Nada pode mudar isso.

Bebo um gole do vinho tinto doce e aprecio o sabor de frutas escuras na minha língua. Um zumbido suave chega à meu ouvido e eu olho em torno da cozinha até encontrar o culpado no balcão ao lado da fruteira; ele deixou o celular dele para trás. Ele é tão esquecido , às vezes.

Está no vibra. Por que ele iria mantê-lo em vibrar ? Será que ele está escondendo algo de mim?

O telefone continua vibrando e eu olho para ele . Tivemos brigas antes sobre privacidade. Sobre a confiança.

Mas ele está recebendo tantas mensagens de texto.

Pousando a taça de vinho , eu pego o telefone e deslizo o dedo através da tela para desbloqueá-la . Ele finalmente desligou sua senha, o que é bom , mas de repente o meu estômago revira, porque os textos são dela, e há muitos deles, datando de muito antes.

Ela quer saber onde ele está hoje. Por que ele não atende o telefone. Ela está preocupada .

Por que ela deveria estar preocupada?

E por que ele tem respondido de volta? Pensei que tínhamos chegado a um acordo sobre isso.

Minhas mãos estão tremendo tanto que eu não confio em mim para não deixar cair o telefone e quebrá-lo, então eu o coloco suavemente de volta no balcão onde estava antes, na posição correta, exatamente como eu o encontrei. Eu desenvolvi esta habilidade e é uma boa habilidade de se ter  . Eu sinto que eu vou vomitar.

Sim, nós brigamos, brigamos mais do que nunca, mas quando as brigas acabavam, ele ainda me amava, ele disse isso. Para sempre e sempre. Nós estávamos apenas passando por uma fase difícil . Foi difícil, mas algumas coisas valem a pena lutar .

Eu me volto para o telefone. Eu olho novamente. Eu leio cada mensagem de texto com cuidado: à primeira vista, eu só me choquei com a sua quantidade, mas agora eu estou lendo cada palavra.

Ele a chama de seu anjo.

Eu mal consigo ir até a pia antes do meu almoço e o vinho tinto voltarem em uma grande onda. Eu fico olhando para o vomito por um momento antes de lavá -lo com cuidado pelo ralo com o anexo da pia.

O que isso significa?

Eu estive certa o tempo todo? Todas as suspeitas, as inseguranças? Será que ele está transando com ela? Ele está sorrindo aquele sorriso especial para ela quando eu não estou por perto?

Eu despejo o resto do vinho na pia. Com as mãos trêmulas eu lavo a taça com cuidado e a coloco no gabinete onde ela pertence. Eu coloco a garrafa de vinho na prateleira.

Estive andando pela sala de estar no escuro por 30 minutos agora. Não falta muito antes que ele esteja em casa novamente, e eu não posso mandar mensagem para ele porque o  telefone dele está aqui, cheio de mensagens dela .

Foi porque eu bati nele? Isso só aconteceu uma vez. Ele voltou tarde e eu perguntei se ele tinha estado com ela e ele disse que não, que foram apenas seus amigos, mas eu podia sentir o cheiro que o perfume Victoria’s Secret  barato que ela usa e, então, eu bati nele, mas eu lhe disse que estava arrependida, que isso nunca iria acontecer novamente. Foi apenas um tapa em seu rosto, seu belo rosto perfeito. Eu não quis fazer isso . Eu queria bater nela , mas ela não estava aqui, então eu bati nele em seu lugar.

Foi quando ele disse que precisava de um tempo. Um pouco de espaço. Para resolver as coisas. Descobrir o que queríamos.

Eu queria que ele . Eu ainda quero  . Me deito no sofá para tentar relaxar. Eu posso sentir meu coração batendo até na garganta. Estou com tanta raiva .

Estava chovendo no dia em que ele sentou e disse que achava que eu deveria me mudar. Que eu dependia dele demais, eu estava sufocando ele. Ele sentia como se não pudesse respirar.

E como eu deveria respirar sem ele? Isso é o que eu lhe perguntei. Ele disse que esse era o problema. Eu estava começando a assustá-lo. Como é que a pessoa que você deveria amar para o resto da sua vida começa a ter medo de você? Tudo que eu queria era amá-lo, sempre e sempre, exatamente como ele havia prometido.

Como um tiro Eu ouço o som da porta de seu carro fechar. Ele chegou em casa cedo.

Merda .

Eu me coloco de pé e corro para o banheiro, onde eu sei que as minhas roupas molhadas ainda estão em um monte encharcado ao lado da minha bolsa. Eu seguro tudo em meus braços e coloco meus sapatos. Eu tenho que agir rápido.

Atrás de mim, eu posso ouvi-lo mexendo na porta da frente e me pergunto brevemente, se eu coloquei a chave de volta debaixo do vaso de planta onde ela pertence. Não seria bom se ele notasse algo errado.

Antes de ele entrar eu estou fora, na parte de trás, no meu caminho para o carro que eu havia estacionado a dois quarteirões de distância. Eu ainda estou vestindo seu sweater, mas tudo bem. Eu vou devolver quando eu voltar amanhã .

Ele pode ter pensado que tinha acabado, mas oh não, amor assim não tem fim. Eu não vou perdê-lo , especialmente para aquela vadia sem classe.

Gostaria de saber onde ela mantém as chaves de casa dela. Existe um vaso de plantas na varanda dela?

Acho que vou descobrir.

Ouça também:

Continue Lendo
Advertisement

Hype do momento