Cola na gente

Crítica

[Crítica de Cinema] RENASCIDA DO INFERNO (2015)

por Pedro Diniz


[Crítica de Cinema] RENASCIDA DO INFERNO (2015)

Não, não!! Ninguém resolveu fazer o remake de Hellraiser e transformar o Pinhead em mulher (os fortes entendem).

Na história, um grupo de médicos está se jogando de corpo e alma em um projeto sobre o cérebro humano, com o objetivo de reanimar animais que acabaram de morrer. Lóooooogico que teremos o inevitável dilema do “se der certo com animais, porque não com humanos?”. Mas como, você pergunta. Com o iminente término deste ousado trabalho via uma empresa inescrupulosa. Pressionados e a ponto de perder tudo, eles resolvem fazer uma bateria de testes nos 45 do segundo tempo. E para a infelicidade de nossa querida pesquisadora Zoe (Olivia Wilde arrasando no papel), Deus pede um check-out adiantado com uma descarga elétrica inesperada. E está feito o desastre: nossa amada protagonista volta com sede de sangue.

Os 2 primeiros atos são sensacionais!! Do tópico tratado – existe vida após a morte -, até o suspense com a volta do cachorro e seu lado, digamos, imprevisível (Zoe + Cama + Cachorro = se é loco, cachoera). Chegou até a lembrar uma versão mais atualizada do ”Linha Mortal” – ao invés do grupo ser perseguido individualmente por seus pesadelos, se tornam alvo de um. Existe, inclusive, cérebro por trás dos sustos, devido a forma como lidam com os questionamentos sobre religião e morte. A partir do momento que o filme assume o seu lado “CORRE que a possuída chegou” tudo se transforma em um been there, done that.

Aí você chega no final. E que final (literalmente, último minuto)!! Vale quase como um pedido de desculpas pelo último ato totalmente previsível e, digo mais, entediante. E SIM! Acabo por aqui só pra fazer você assistir este epílogo #risadamalefica

Ficha Técnica

Gênero: Terror
Direção: David Gelb
Roteiro: Jeremy Slater, Luke Dawson
Elenco: Ator Tamras, Bruno Gunn, Donald Glover, Evan Peters, Jennifer Floyd, Mark Duplass, Olivia Wilde, Sarah Bolger, Scott L. Treger, Scott Sheldon.
Produção: Cody Zwieg, Jason Blum, Jimmy Miller, Luke Dawson, Matthew Kaplan
Fotografia: Michael Fimognari
Montador: Michael N. Knue
Trilha Sonora: Sarah Schachner
Siga a fanpage Garrancho – GJB.

Advertisement
Clique para comentar

Cinema

O Suspense ‘Disforia’ Não É Para Qualquer Pessoa

Hoje estreia o filme ‘Disforia’ de Lucas Cassales, nas plataformas digitais Net Now, Google Play, Itunes, Vivo Play, Looke e Youtube Filmes.

O suspense estreou nos cinemas no dia 12 de março, mas foi interrompido devido à pandemia.

“A expectativa para o lançamento é grande, visto que investimos um grande esforço no lançamento nas salas e fomos nocauteados pelo avanço do COVID-19, que fechou inúmeros cinemas na nossa semana de lançamento. É a oportunidade de oferecermos para o público um filme denso, sensorial, feito com muito carinho e uma equipe incrível”, comenta o diretor Lucas Cassales.

Nós assistimos ao filme e podemos confirmar que na questão técnica o filme é muito bonito, com uma ótima fotografia, porém seu ritmo pode ser uma armadilha.

‘Disforia’ é um filme que conquista um público específico podendo ser rejeitado pela massa facilmente por conta do ritmo e desenvolvimento da trama. Logo no início o filme nos entrega sua identidade, sem preocupação em acelerar o ritmo para prender o telespectador durante seus quase 100 minutos. Somos introduzidos na história com Sofia e sua família, e em seguida conhecemos o protagonista Dário que tenta superar um trauma do passado, ele é designado para ajudar Sofia com seu comportamento problemático e precisa descobrir o que está acontecendo com a guriazinha.

O roteiro deixa alguns mistérios no ar para ir aguçando a curiosidade do espectador à medida que vamos avançando as camadas dos personagens, e isso funciona muito bem. O diretor Cassales soube explorar muito bem as locações e deixou o longa bastante artístico. E em diversos momentos podemos perceber a ansiedade e depressão que o filme carrega. Uma cena em específico é bem explícito o grau de inquietude, então o resultado faz jus ao título.

No geral ‘Disforia’ agrada bastante na parte técnica, mas falha com personagens que não nos causam tanta empatia no decorrer do enredo. Confira o trailer abaixo:

O longa estreou no 47º Festival de Cinema de Gramado na Mostra de longas-metragens gaúchos e conquistou o prêmio de Melhor Direção na Rio Fantastik Festival 2019. O filme  marca a estreia de Lucas na direção de longas-metragens.

 

Continue Lendo

Cinema

Será que ‘Annabelle 3: De Volta Para Casa’ vale a pena? Descubra!

Confira o que a galera do medo achou do filme ‘Annabelle 3: De Volta Para Casa’ e vejo o evento que a Warner Bros. preparou em São Paulo:

Além dos nossos super convidados, tivemos a presença de Analu do canal Terror de Quinta e Felipe Perez do canal Filmes Encontrados que deixaram suas primeiras impressões sobre o filme. O pessoal da produtora Hipnóticos Filmes também comentou se vale a pena o terceiro capítulo de ‘Annabelle’.

‘Annabelle 3: De Volta Para Casa’ estreia hoje, 27 de junho nos cinemas!

 

 

 

 

 

Continue Lendo

Cinema

Será que o filme ‘Maligno’ vale a pena?

O Felipe Perez do canal ‘Filmes Encontrados’ nos representou na pré estreia que rolou em São Paulo e agora você pode conferir o review que ele fez sobre o filme ‘Maligno’.

E temos também o canal Terror de Quinta com Analu contando se gostou ou não:

‘Maligno’ estreia dia 14 de março nos cinemas.

Continue Lendo
Advertisement

Hype do momento