Cola na gente

Cinema

“Mal Nosso” veio para mostrar o potencial do terror nacional

Um filme de Samuel Galli com Ricardo Casella, Ademir Esteves, Luara Pepita, Walderrama dos Santos. A história de Arthur (Ademir Esteves), um exorcista e guia espiritual que usa a internet para contratar um assassino de aluguel (Ricardo Casella) para proteger sua filha Michele (Luara Pepita) de uma possessão demoníaca.

O terror nacional vem se arrastando a muito tempo com produções receosos em se arriscar para não perder a atenção do grande público, estratégia que acaba desagradando quem realmente gosta do gênero e procura terror de verdade. “Mal Nosso” veio pra provar o potencial de uma produção de terror nacional, coisa que não se via a um bocado de tempo, cheio de referências bem realizadas e reviravoltas de respeito.

A narrativa se constrói aos poucos e bem lentamente, em alguns momentos o longa segue arrastado, com cenas lentas demais, dá pra notar a estratégia do diretor em manter o suspense de uma forma dramática mas acabou exagerando um pouco. Isso não tira o mérito do filme com seus vários pontos altos para uma produção independente, como a maquiagem surpreendente e rica em detalhes, que deu ao filme um tom de produção comercial. A direção também é muito bem alinhada a fotografia deixando muito filme gringo no chinelo com cenas de violência bem conduzidas, focando em enquadramentos que mantém a tensão e não deixam perder a seriedade da cena, são pontos altos no longa, coisa difícil de se realizar caso contrário pode beirar o cômico.

No geral, Mal Nosso não peca em seu propósito de transmitir uma trama forte e misteriosa, porém simples, com personagens que te mantém a curiosidade enquanto seus objetivos são revelados pouco a pouco a la “O Sexto Sentido” com toques de “O Iluminado” de Kubrick.

Misturando muito bem os sub gêneros “possessão demoníaca” e “serial killer” com tom sombrio e coloração soturna a produção independente conduz uma boa narrativa e técnica competente até o fim do filme.

Fã do cinema de terror, Samuel Galli decidiu produzir um filme com uma estrutura desconstruída, que dá espaço para reviravoltas tanto na narrativa, quanto na mistura de gêneros. Inicialmente, Mal Nosso (Our Evil) seria um thriller espiritual, mas a parceria com Rodrigo Aragão, mestre em efeitos em maquiagem, tornou possível dar vida à violência e ao sobrenatural. Gravado em 25 dias, em 2015, o filme traz também as assinaturas de Márcio Pasqualin, um dos maiores coloristas do Brasil; Alessandro Laroca, editor de som, responsável pelo áudio de Cidade de Deus; e Gustavo e Guilherme Garbato (Casa da Sogra Soluções Sonoras), na trilha sonora, com destaque para a música StolenSeason, da banda gótica finlandesa The 69 Eyes.

Sobre Samuel Galli – Formado em Direito e proprietário de um restaurante em Ribeirão Preto – SP, Galli fez um curso de cinema na NYFA, em Los Angeles. Desde então, até 2015, se dedicou aos estudos de roteiro, direção, direção de fotografia, edição e produção. Juntou suas economias, adquiriu os equipamentos e se uniu à produtora Kauzare Filmes, também de Ribeirão Preto, e produziu o filme. Ele aposta em Mal Nosso (Our Evil), seu filme de estreia, como um cartão de visita no cinema independente de terror. E já trabalha no roteiro de seu próximo longa, um thriller com toques de horror.

Advertisement
Clique para comentar

Cinema

Atenda o Telefone e Tente Sobreviver em “The Call”

Sabe aquela vibe despretensiosa que os filmes de terror dos anos 90/2000 tem? É essa sensação que senti com o trailer de “The Call” o novo filme de terror dos produtores de “Premonição” com Lin Shaye e Tobin Bell, uma dupla de ícones do terror!

“Quatro Amigos. Um telefonema. 60 segundos para ficar vivo. No outono de 1987, um grupo de amigos de uma pequena cidade deve sobreviver à noite na casa de um casal sinistro depois que um trágico acidente ocorre. Precisando apenas fazer um único telefonema, o pedido parece terrivelmente comum até que eles percebam que essa ligação poderia mudar suas vidas.”

Além de Shaye e Bell temos também Chester Rushing (Stranger Things), Erin Sanders (Big Time Rush) e Judd Lormand (SEAL Team) no elenco. Direção de Timothy Woodward Jr. (The Final Wish) e escrito por Patrick Stibbs.

“The Call” terá seu lançamento no cinema e drive-in dia 2 de outubro do Cinedigm nos EUA.

Continue Lendo

Cinema

Bicho-Papão, Bruxas e Babás Heroínas no Filme de Halloween da Netflix

“Manual de Caça a Monstros” é mais um filme de Halloween da Netflix e seu primeiro trailer entrega uma baita aventura cheia de monstros, bicho-papão, bruxas e babás heroínas. Assista:

Baseado na trilogia de livros de Joe Ballarini lançados em 2017, a primeira adaptação tem data de estreia para o dia 15 de outubro na Netflix.

Dirigido por Rachel Talalay e roteiro de Ballarini tem Tamara Smart, Oona Laurence, Alessio Scalzotto, Ian Ho, Tamsen McDonough, Troy Leigh-Anne Johnson, Lynn Masako Cheng, Ty Consiglio, Ashton Arbab, Crystal Balint, Ricky He, com Indya Moore, e Tom Felton no elenco.

“Quando Kelly Ferguson (Tamara Smart) relutantemente concorda em ser babá de Jacob Zellman (Ian Ho) no Halloween, a última coisa que ela espera é ser recrutada para uma sociedade secreta internacional de babás que protegem crianças com poderes especiais de monstros. Para manter Jacob a salvo de perigos, Kelly se junta à vice-presidente Liz Lerue (Oona Laurence), o gênio da tecnologia Berna Vincent (Troy Leigh-Anne Johnson), a especialista em criaturas Cassie Zhen (Lynn Masako Cheng) e o mestre de poções Curtis Critter (Ty Consiglio), para derrotar um bicho-papão conhecido como “O Grande Guignol” (Tom Felton), uma bruxa glamorosa chamada “Peggy Drood” (Indya Moore) e sua legião de monstros.”

Compre o livro aqui (infelizmente o livro não foi lançado no Brasil, mas você consegue comprar a versão física em inglês).

Tom Felton

Fonte: Bloody Disgusting
Continue Lendo

Trilha do Medo no Facebook

As Melhores Trilhas Sonoras de filmes de Terror

Ouça nossa playlist de filmes de terror / séries no Spotify com um montão de trilhas sonoras:

Hype do momento