Cola na gente

10 mais

10 Filmes de terror mais polêmicos, controversos e proibidos

10 Filmes de terror mais polêmicos, controversos e proibidos

Todo um gênero de filmes alcançou seu sucesso ao passar dos limites da linha do horror, fazendo da brutalidade e insanidade do homem uma forma de entretenimento, e as vezes as pessoas enxergam isso tudo muito além da tela e levam para o lado pessoal. Aqui estão 10 exemplos de filmes de terror que despertaram polêmica em todo o mundo.


10 – A Noite dos Mortos-Vivos – “Night of the Living Dead” (1968)

O pesadelo zumbi de George A. Romero gerou polêmica na época de seu lançamento por suas cenas de violência e pelo final apocalíptico, chamado de satanista e “contra os valores religiosos”. Antes do lançamento oficial, o filme sofreu um grande problema na distribuição. As produtoras só distribuiriam Night of the Flesh Eaters (nome original do projeto), com cortes nas cenas sangrentas e um final mais otimista, o que era completamente contra a ideologia dos realizadores.

“A radiação provocada pela queda de um satélite faz com que os mortos saiam de suas covas como zumbis comedores de gente, fazendo com que um grupo de pessoas refugiados em uma casa tenham que lutar pela sobrevivência contra uma horda sedenta de carne e sangue.”

Direção: George A. Romero
Roteiro: John A. Russo (screenplay), George A. Romero (screenplay)
Com Duane Jones, Judith O’Dea, Karl Hardman

 

9 – Monstros – “Freaks” (1932)

Este filme de 1932 usou pessoas deformadas reais para interpretar seus personagens, e foi tão chocante para os espectadores na época, que foi proibido por 30 anos no Reino Unido.

“Em um circo de atrações bizarras, Cleópatra (Olga Baclanova) é uma bela trapezista que é cortejada por um anão. Ela não responde as suas investidas até descobrir que ele é herdeiro de uma fortuna. Ela então arquiteta um plano com o seu amante Hércules (Henry Victor), de casar-se com o anão e depois desprezá-lo e envenená-lo. Só que no dia do casamento, Cleopátra repudia os amigos do circo do seu futuro marido, chamando-os de nojentos e sujos. As ‘aberrações’ se juntam para se vingar de Cleópatra, transformando-a em uma pessoa metade mulher, metade galinha, sem as pernas e quase cega.”

Direção: Tod Browning
Roteiro: Clarence Aaron ‘Tod’ Robbins
Com Wallace Ford, Leila Hyams, Olga Baclanova

 

8 – Natal Sangrento – “Silent Night, Deadly Night” (1984)

Alcançou “A Hora do Pesadelo” nas bilheterias em sua primeira semana de estreia, mas a indignação de pais sobre um Papai Noel assassino forçou a TriStar Pictures a retirar o filme dos cinemas.

“Após o assassinato de seus pais por um homem vestido de papai noel, um garoto atormentado inicia uma matança devido ao seu trauma e uma estadia em um orfanato onde era abusado pela Madre Superiora.”

Direção: Charles E. Sellier Jr.
Roteiro: Paul Caimi, Michael Hickey
Com Lilyan Chauvin, Gilmer McCormick, Toni Nero

 

 

7 – Saló ou 120 Dias de Sodoma – “Salò o le 120 giornate di Sodoma” (1975)

Embora considerado mais um filme de arte do que horror, é baseado nos escritos do Marquês de Sade, e foi proibido por seu conteúdo chocante de estupro, tortura e assassinato. Conta a história de um grupo de jovens que sofre uma série de torturas por fascistas no ano de 1944, quando a Itália era dirigida por Mussolini. Tido por muitos como uma das obras mais perturbadoras da história do cinema, é dividida em 3 fases, chamadas de ‘círculos’, que são o Círculo das Manias, onde os fascistas satisfazem seus desejos sexuais; o Círculo das Fezes, repleto de escatologia, onde os jovens são obrigados a ingerir fezes; e o Círculo de Sangue, onde os prisioneiros desobedientes são punidos através de mutilações, torturas físicas e assassinato.

Director: Pier Paolo Pasolini
Roteiro: Pier Paolo Pasolini, Sergio Citti
Com Paolo Bonacelli, Giorgio Cataldi, Umberto Paolo Quintavalle

 

6 – A Vingança de Jennifer – “Day of the Woman” / “I Spit on Your Grave” (1978)

A angustiante saga de vingança de Meir Zarchi foi banida em vários países e considerada um “video nasty” vetado no Reino Unido durante décadas. Vide também: “Aniversário Macabro” (The Last House on the Left) de Wes Craven, lançado em 1972.

“Jennifer é uma jovem escritora que quer escrever um livro num local tranquilo, por isso viaja para o interior, chegando na cidade é vítima de cinco caipiras que a estupram violentamente… Ela busca uma vingança sangrenta e caça-os um por um. É um dos filmes preferidos de Quentin Tarantino, que serviu de referência a “Kill Bill” e ” À prova de Morte”.”

Direção: Meir Zarchi
Roteiro: Meir Zarchi
Com Camille Keaton, Eron Tabor, Richard Pace

 

5 – O Exorcista – “The Exorcist” (1973)

Junto com os rumores de um set de filmagem amaldiçoada e os temas sacrílegos que forçaram a Warner Bros a contratar guarda-costas para proteger Linda Blair, o clássico filme lendário de William Friedkin foi acusado de usar imagens subliminares para fins lascivos. Saiba mais sobre o filme aqui.

“Uma jovem filha de uma atriz é possuída por um demônio, e um padre especialista em exorcismo é chamado para cuidar do caso. Oscar de Melhor Roteiro Adaptado e Melhor Som. Foi também o primeiro e único filme de terror da história a ter sido indicado ao prêmio de Melhor Filme.”

Direção: William Friedkin
Roteiro: William Peter Blatty
Com Ellen Burstyn, Max von Sydow, Linda Blair

 

4 – O Massacre da Serra Elétrica – “The Texas Chain Saw Massacre” (1974)

Tobe Hooper de alguma forma esperava que seu clássico seminal de 1974, obteria uma classificação indicativa média, mas em vez disso, foi proibido para menores de 18 anos e também ficou banido em muitos países.

“Levemente baseado em fatos reais, conta a história de um grupo de jovens que, durante uma viagem de carro, acabam caindo no caminho de uma família de pessoas insanas, cujo filho utiliza uma serra elétrica para matar as pessoas, tratando-as como carne animal.”

Direção: Tobe Hooper Roteiro: Kim Henkel (story), Tobe Hooper Com Marilyn Burns, Edwin Neal, Allen Danziger

 

3 – Holocausto Canibal – “Cannibal Holocaust” (1980)

Neste found footage de 1980, do diretor Ruggero Deodato sobre uma tribo perdida que come pessoas, causou tanto rebuliço na Itália que o diretor foi preso por obscenidade e o filme foi confiscado pelo governo.

“O filme conta a história de quatro documentaristas de tribos que embrenham-se na selva para filmar indígenas. Dois meses mais tarde, depois que o grupo não retorna, o famoso antropólogo Harold Monroe (Robert Kerman) viaja em uma missão de resgate para encontrá-los. Ele consegue recuperar as latas de filme perdidas, que revelam o destino dos cineastas desaparecidos.”

Direção: Ruggero Deodato
Roteiro: Gianfranco Clerici (historia)
Com Robert Kerman, Carl Gabriel Yorke, Francesca Ciardi

 

2 – A Serbian Film – Terror sem Limites – “Srpski film” (2010)

O diretor Srdjan Spasojevic usa estupro infantil e necrofilia para protestar contra “o fascismo do politicamente correto”. Bom, nem preciso dizer mais sobre o porquê de este filme ter sido proibido em diversos países.

“Milos (Srdjan Todorovic) é um ator pornô que se afastou das câmeras para construir família, o que ele não planejava era ter graves problemas econômicos sem este trabalho. Quando menos esperava, ele recebe uma proposta com um cachê exorbitante para atuar num filme alternativo.”

Direção: Srdjan Spasojevic
Roteiro: Aleksandar Radivojevic, Srdjan Spasojevic
Com Srdjan Todorovic, Sergej Trifunovic, Jelena Gavrilovic

 

 

1 – A Centopeia Humana – “The Human Centipede” (2009)

O filme levou o terror e o sinistro ao extremo. Criticado duramente pela crítica, o longa “A Centopeia Humana” foi classificado como lixo cinematográfico, nojento e repugnante. Mas como toda “boa polêmica”, o bafafá fez com que o filme ganhasse uma enorme atenção do público (curioso) e acabou rendendo uma sequência em 2011, que também foi banida em várias partes do mundo.

“Duas belas garotas americanas em uma viagem pela europa, quando na Alemanha elas acabam sozinhas, com um carro quebrado e uma noite escura no bosque. Elas procuram por ajuda e encontram uma casa isolada. O médico de meia-idade dono da casa se identifica como um cirurgião especializado em separar irmãos siameses. No dia seguinte, acorda amarradas em um hospital improvisado em um porão junto com um homem japonês. Entretanto, seus três “pacientes” não vão ser separados, mas unidos em uma horrível operação. Ele planeja ser a primeira pessoa a conectar pessoas pelo sistema gástrico, trazendo assim a fantasia de sua vida a realidade: a centopéia humana.”

Direção/Roteiro: Tom Six
Com Dieter Laser, Ashley C. Williams, Ashlynn Yennie

VEJA TAMBÉM
10 Lugares Mais Assombrados e Assustadores do Mundo

Advertisement
1 Comment

10 mais

10 Mulheres Poderosas do Terror

Hoje é o dia internacional da mulher, e nada melhor do que uma listinha bem feminina com algumas das mulheres mais poderosas do terror. Algumas sofreram um bocado para chegar onde chegaram, lutando com unhas e dentes por suas vidas. Outras, por outro lado, fazem de tudo para conseguir o que querem, doa a quem doer (não é mesmo senhora Annie Wilkes?), mas sempre independentes e mais corajosas que muitos homens.

Confira agora as 10 mulheres mais poderosas (algumas perigosas) do terror, e não esqueça de deixar sua opinião e/ou sugestões de outras mulheres que não apareceram na nossa lista.

ALICE (Milla Jovovich) – Resident Evil
10 mulheres poderosas do terror

CLARICE STARLING (Jodie Foster) – O Silêncio dos Inocentes
10 mulheres poderosas do terror

LAURIE STRODE (Jamie Lee Curtis) – Halloween
10 mulheres poderosas do terror

ANNIE WILKES (Kathy Bates) – Louca Obsessão
10 mulheres poderosas do terror

NANCY THOMPSON (Heather Langenkamp) – A Hora do Pesadelo
10 mulheres poderosas do terror

ERIN (Sharni Vinson) – Você é o Próximo
10 mulheres poderosas do terror

THOMASIN (Anya Taylor-Joy) – A Bruxa
10 mulheres poderosas do terror

SIDNEY PRESCOT (Neve Campbell) – Pânico
10 mulheres poderosas do terror

RIPLEY (Sigourney Weaver) – Alien
10 mulheres poderosas do terror

DANA SCULLY (Gillian Anderson) – Arquivo X
10 mulheres poderosas do terror

VEJA TAMBÉM: 10 Vilãs mais cruéis e marcantes dos filmes de terror
10 mulheres vilãs do terror

Continue Lendo

10 livros de terror

[ESPECIAL DE HALLOWEEN] 10 livros de terror e suspense para quem é fã de verdade – Coleção DarkSide Books

Em comemoração ao aniversário da editora DarkSide Books – que completa 3 anos no dia 31 de Outubro deste ano, e é claro ao Halloween – fizemos uma lista com 10 livros de terror e suspense lançados pela editora, muito conhecida pela qualidade de suas edições e por trazer para o Brasil títulos que todo fã do gênero é louco para ler.

Antes do surgimento da DarkSide Books, nunca havia passado pela minha cabeça o pensamento de que eu poderia ser fã de uma editora. Normalmente costumamos gostar dos livros, mas não prestar tanta atenção assim em quem os lança. Até que, no lançamento do livro “Os Goonies”, que aconteceu no YouPix RJ, em 2012, eu vi aquele stand todo preto e vermelho lindamente ornamentado com esqueletos e posteres de clássicos… foi amor a primeira vista e uma sensação de que o terror no Brasil não estava morto.

Mas vamos ao que interessa. Para você que gosta de uma boa leitura digamos mais sombria e sempre se encontro no dilema sobre o que escolher na livraria, vai encontrar aqui boas sugestões de ótimos livros. Conheça agora 10 livros de terror e suspense para ler nesse Dia das Bruxas e também em qualquer época do ano, porque o terror está ai para ser sentido, apreciado e compartilhado.

PSICOSE

Publicado pela primeira vez em 1959, foi escrito por Robert Bloch. O romance deu origem ao filme clássico de Hitchcock, que transformou o cinema retratando com realidade um assassino sangue frio e sua delicada personalidade psicótica. Livremente inspirado no serial killer Ed Gein, Norman Bates era um assassino solitário que vivia em uma localidade rural isolada, teve uma mãe dominadora, construiu um santuário para ela em um quarto e se vestia com roupas femininas. Em Psicose, Bloch antecipou e prenunciou a explosão do fenômeno serial killer do final dos anos 1980 e começo dos 1990. O livro, junto com o filme de Hitchcock, tornou-se um ícone do horror. O livro é ilustrado por várias imagens de encher os olhos.

 

A NOITE DOS MORTOS-VIVOS

Simplesmente o “Cálice Sagrado dos filmes de zumbi”, a DarkSide traz para o deleite dos fãs “A NOITE DOS MORTOS-VIVOS”, considerado uma das maiores obras do gênero, foi escrito em 1968, quando George Romero e John Russo se reuniram para escrever o roteiro do filme e acabaram mudando a história do cinema. Zumbis já haviam aparecido em filmes, mas foi em A Noite dos Mortos-vivos a primeira vez em que foram mostrados como devoradores de carne que se espalham como praga. O romance foi adaptado por Russo e a edição também inclui a sequência, que nunca chegou a ser filmada, intitulada A VOLTA DOS MORTOS-VIVOS (sem relação com a comédia de 1985).

 

O MASSACRE DA SERRA ELÉTRICA [ARQUIVOS SANGRENTOS]

Recheado com arquivos raros que faria qualquer fã de verdade enlouquecer, o livro escrito por Stefan Jaworzyn disseca o clássicos, cultuado e polêmico longa. Baseado em novas e completas entrevistas com mais de 20 integrantes do elenco e da equipe de produção, integra a Coleção Dissecando, e apresenta pela primeira vez o making of e a história completa da série, revelando seus bastidores e inclui um prefácio do próprio Leatherface (Gunnar Hansen); fotografias raras e inéditas das produções; cobertura aprofundada das cinco sequências que o filme teve até hoje, e muito mais. O filme ainda hoje continua tão poderoso e impactante quanto quando lançado, 30 anos atrás. Prova disso são as infinidades de continuações e remakes.

 

EVIL DEAD – A MORTE DO DEMÔNIO [ARQUIVOS MORTOS]

Integrante da Coleção Dissecando, da DarkSide®, foi escrito pelo aclamado crítico de cinema Bill Warren, que teve acesso total aos arquivos de Raimi e das três produções, nos revela detalhadamente e sem censura o making of dos filmes, incluindo longas e exclusivas entrevistas com o elenco e a equipe de produção; fotografias raras e inéditas da filmagem; storyboard; esboços dos concepts e figurinos dos demônios; histórias dos bastidores e muito mais. Analisando minuciosamente o trabalho de Raimi o livro é como um saboroso prato cheio de vísceras e sangue para aqueles que estão famintos.

 

 

SEXTA-FEIRA 13 [ARQUIVOS DE CRYSTAL LAKE]

Mais um volume da Coleção Dissecando, foi escrito por David Grove. Nele somos apresentados a todos os processos de criação, produção e filmagem do primeiro filme, o eterno Sexta-Feira 13, de 1980. Repleto de fotos inéditas e centenas de depoimentos dos atores, membros da equipe e de fãs que também se destacaram no mundo do terror. A cada parágrafo, se sente andando pelos bastidores das gravações. Leia o que o astro Kevin Bacon, o diretor Sean S. Cunningham, a donzela Adrienne King, mamãe Betsy Palmer e os “rivais” Wes Craven e Robert Englund têm a dizer sobre esse clássico. O prefácio é assinado pelo mestre Tom Savini, responsável pela maquiagem e os efeitos especiais de qualquer bom filme sanguinolento que se preze.

 

O DEMONOLOGISTA

Escrito por Andrew Pyper, premiado autor de seis romances, narra a história de David Ullman, renomado professor da Universidade de Columbia, especializado na figura literária do Diabo, que para ele é apenas um ser mitológico. Ao aceitar um convite para testemunhar um suposto fenômeno sobrenatural em Veneza, David começa a ter motivos pessoais para mudar de opinião. Sua viagem que seria um boa desculpa para tirar férias com sua filha de 12 anos se transforma em uma jornada assustadora aos recantos mais sombrios da alma. Enquanto corre contra o tempo, David precisa enfrentar O Inominável e salvar sua filha do Inferno. Este é um daqueles romances que você não consegue parar de ler, ainda que precise de muita coragem para isso.

 

O PROTEGIDO | CICLO DAS TREVAS (VOL. 1)

Eleito um dos dez melhores romances fantásticos da nova geração pela Amazon UK. A impressionante estreia de Peter V. Brett é uma genuína fantasia dark que cativa e emociona o leitor ao conduzi-lo a um mundo de demônios, escuridão e heróis. Uma bela metáfora sobre o medo e como precisamos confrontá-lo todos os dias para não deixar que ele nos domine e conduza a nossa vida. “Assim que a escuridão cai, os terraítas aparecem, gigantes demônios famintos por carne humana. Depois de séculos, os humanos definham com o esquecimento das marcas de proteção. Três jovens que sobreviveram aos ataques demoníacos, atrevem-se a lutar e encarar o perigo para salvar a humanidade. Parece que nada pode deter os demônios ou reaproximar a humanidade.”

 

ARQUIVOS SERIAL KILLERS

Esse na verdade é um box com dois livros, mas também podem ser adquiridos separadamente. Serial Killers: Louco ou Cruel? e Serial Killers: Made in Brazil. Escritos por Ilana Casoy, maior especialista em serial killers do Brasil, autoridade no que diz respeito a mentes criminosas e resolução de crimes no país. Para escrever seu primeiro livro, a escritora mergulhou em arquivos da polícia e da Justiça, do FBI e da Scotland Yard, além de ter feito extensas pesquisas em livros e artigos de jornais e revistas para compor um inquietante roteiro de como, por que razão e com que métodos os serial killers agem. Perturbador e por muitas vezes comovente, o relato de Casoy nos apresenta histórias que nem a ficção e o cinema conseguiram imaginar.

 

[O JOGO] – TRILOGIA THE GAME – VOLUME 1

Um suspense que me deixou literalmente sem folego em vários momentos, o autor te conduz com maestria entre os mundos de HP, um cara meio fora da lei que acaba caindo em um jogo – ou será que ele foi escolhido para jogar? – e Rebecca, uma agente recém promovida para o grupo de elite do Serviço de Segurança, com segredos em seu passado vindo a tona. “Ao aceitar um convite anônimo, via celular, para participar de missões inusitadas, a cada tarefa cumprida, e devidamente compartilhada em uma rede social secreta, HP tem a sensação de que a brincadeira está ficando séria demais. Enquanto isso Rebecca precisa resolver problemas que podem comprometer sua carreira profissional e encarar seu passado.

 

HELLRAISER – RENASCIDO DO INFERNO

E pra finaliza, mais um clássico supremo. Um livro tão assustador que nenhuma editora nacional teve coragem de lançar, além da DarkSide. HELLRAISER – RENASCIDO DO INFERNO (The Hellbound Heart, no original), o romance que fez de Clive Barker uma lenda viva do terror. O romance foi escrito já com a intenção de ser adaptado para o cinema, nascendo então o cultuado filme de 1987, que marcou a estreia de Barker como diretor. Ele usou o livro para mostrar todo seu talento como contador de histórias a possíveis financiadores. Nas palavras do próprio Barker: “A única maneira foi escrever o romance com a intenção específica de filmá-lo. Foi a primeira e única vez que fiz assim, e deu resultado”.

De leitura rápida e devastadora, HELLRAISER – RENASCIDO DO INFERNO conta a história de um homem obcecado por prazeres pouco convencionais que é tragado para o inferno. Inspirado nas afinidades peculiares do autor, o sadomasoquismo é um tema constante em sua arte.

Não deixe de conferir também os outros livros da DarkSide, no site oficial darksidebooks.com.br, lá tem muito mais terror, suspense e fantasia esperando por você.

Zé do Caixão - Maldito, a Biografia ganha nova edição de incrível pela DarkSide

Continue Lendo

10 mais

10 Vilãs mais cruéis e marcantes dos filmes de terror

Sedutoras, frias, sexys e maléficas, as vilãs dos filmes de terror podem ser mais marcantes que muitos vilões. Sempre vemos por ai pessoas comentando sobre seu vilões favoritos e quais são os maiores, mais sanguinários e etc… Mas e as vilãs? Elas são deixadas um pouco de lado, porém, muitas são tão crués, frias e sanguinárias quanto muitos deles. Guiadas por seus instintos femininos elas são ardilosas e vingativas.

Confira abaixo a 1ª parte da nossa lista das 10 maiores vilãs do terror.

10 – Ginger Fitzgerald de Possuída (Ginger Snaps, 2000) Interpretada por Katharine Isabelle

De menina estranha e deslocada à poderosa e implacavél, Ginger se deixou possuír pelo inevitável poder que adquiriu após ser atacada por um animal estranho. Uma vilã modesta que não teve muita escolha a não ser aceitar seu destino medonho.
10 Vilãs mais cruéis e marcantes dos filmes de terror Ginger Fitzgerald de Possuída (Ginger Snaps, 2000) Interpretada por Katharine Isabelle

9 – Amanda Young de Jogos Mortais (Saw) – Shawnee Smith

Detentora de uma grande força de vontade, lutou para sobreviver no primeiro filme em um papel segundario, no entanto ganhou destaque nas continuações. Se mostrou uma mulher com sangue frio – como muitas vilãs desta lista – e proporcionou mortes lendárias à franquia Jogos Mortais.
10 Vilãs mais cruéis e marcantes dos filmes de terror Amanda Young de Jogos Mortais (Saw) - Shawnee Smith

8 – Asami Yamazaki de Ôdishon (Audition, 1999) – Eihi Shiina

Uma bela jovem aparentemente frágil, mas que na verdade é uma sádica profundamente perturbada, sofreu abuso sexual quando criança, e isso à tornou vingativa e mortalmente louca.
10 Vilãs mais cruéis e marcantes dos filmes de terror Asami Yamazaki de Ôdishon (Audition, 1999) - Eihi Shiina

7 – Kayako de O Grito (The Grudge, 2004) – Takako Fuji

Essa ai simplesmente não tem dó, se vinga de qualquer um que pise em sua casa sem piedade e não adianta fugir porquê ela vai te perseguir onde você for. Vitima de uma morte trágica ela quer que todos sintam seu sofrimento.
10 Vilãs mais cruéis e marcantes dos filmes de terror Kayako de O Grito (The Grudge, 2004) - akako Fuji

6 – Samara de O Chamado (The Ring, 2002) – Daveigh Chase

Samara pode se espalhar como um virus por meio de sua fita VHS amaldiçoada ela praticamente infecta suas vitimas e os atormenta durante 7 dias – tempo que levou para morrer depois de ser jogada dentro do poço – e por fim, literalmente os mata de MEDO.

10 Vilãs mais cruéis e marcantes dos filmes de terror Samara de O Chamado (The Ring, 2002) - Daveigh Chase

5 – Mara Chaffee de A Cidade dos Amaldiçoados (Village of the Damned, 1995) – Lindsey Haun

Uma criança ingênua e meiga? Absolutamente o contrário. É ela quem lidera o grupo de crianças assustadoras capazes de matar com apenas um olhar. Uma menina fria e calculista, sem um pingo de sentimentos, Mara faz qualquer coisa para atingir seus objetivos.
10 Vilãs mais cruéis e marcantes dos filmes de terror Mara Chaffee de A Cidade dos Amaldiçoados (Village of the Damned, 1995) - Lindsey Haun

4 – Margaret White de Carrie, a Estranha (Carrie, 1976) – Piper Laurie

Além de integrar a lista de vilãs marcantes a Srª White também compõe a lista de mães que “estragaram” seus filhos. Uma fanática de mão cheia, obscecada e louca, que acaba com o psicológico de sua filha à levando ao extremo, e inclusive tenta nossa pobre Carrie.
10 Vilãs mais cruéis e marcantes dos filmes de terror Ginger Fitzgerald de Possuída (Ginger Snaps, 2000) Interpretada por Katharine Isabelle

3 – Pamela Voorhees de Sexta-Feira 13 (Friday the 13th, 1980) – Betsy Palmer

Emocionalmente atingida pela morte de seu filho, Jason Voorhees, a cozinheira da colônia de férias de Crystal Lake não superou muito bem a tragédia. Sem pensar duas vezes ela só quer vingança de quem se aproximar do acampamento.
10 Vilãs mais cruéis e marcantes dos filmes de terror Pamela Voorhees de Sexta-Feira 13 (Friday the 13th, 1980) - Betsy Palmer

2 – Bathsheba de Invocação de Mal (The Conjuring, 2013) – Joseph Bishara

Essa mulher é pura maldade. Uma bruxa adoradora do diabo que não se contentou só em assustar uma família e “brincar” com Annabelle, mas também teve que assombrar e possuír Carolyn Perron.
10 Vilãs mais cruéis e marcantes dos filmes de terror Bathsheba de Invocação de Mal (The Conjuring, 2013) - Joseph Bishara

1 – A Bruxa de Blair (The Blair Witch Project, 1999)

Conseguiu fazer muitos sujarem as calças sem ao menos aparecer diante das câmeras. Essa terrível bruxa/espírito/demônio que sequêstrava crianças na sinistra floresta de Burkittsville, ou quem se aventurar pelo local, virou lenda por sua perversidade.
10 Vilãs mais cruéis e marcantes dos filmes de terror A Bruxa de Blair (The Blair Witch Project, 1999)

Continue Lendo
Advertisement

Hype do momento